sábado, 16 de fevereiro de 2013

Cosanpa garante abastecimento de água do residencial Almir Gabriel


O residencial Almir Gabriel, em Marituba, na Região Metropolitana de Belém, será integralmente coberto pelo sistema de abastecimento de água da Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa), a partir de junho. O prazo foi divulgado pelo diretor de operações da Cosanpa, Antônio Crisóstomo, nesta quinta-feira, 14, que verificou o andamento da obra. Segundo ele, mais de 90% dos trabalhos já estão concluídos. Crisóstomo informou, ainda, que no próximo ano, a Companhia deverá inaugurar a Estação de Coleta e Tratamento de Esgoto, com capacidade para atender 35 mil pessoas. O investimento para a implantação dos dois sistemas é de cerca de R$ 11 milhões.

Cerca de oito mil pessoas serão beneficiadas com quase 1.500 ligações domiciliares. Até então, a Cosanpa não atendia o residencial. “A rede já está toda assentada. Estamos agora impermeabilizando os reservatórios e fazendo os ramais. Serão 20,5 km de rede de distribuição. A previsão é que em junho a população já tenha garantido o abastecimento de água em suas casas”, reforçou o diretor. Já as obras de implantação do Sistema de Esgotamento Sanitário deverão ser concluídas em 2014. “Estamos com 45% das obras feitas”, informou.
Para que a água chegue às casas com qualidade, o diretor detalhou que a captação será feita através de dois poços de aproximadamente 270 metros de profundidade. A estrutura, construída na Rua João Batista, terá dois conjuntos motor-bomba submersos instalados; estação de tratamento de água composta, com a capacidade total de tratamento de 500 mil litros por hora; reservatório apoiado (cisterna), elevatória de água tratada; e um reservatório elevado (caixa d’água), com capacidade de 800 mil litros/hora. O espaço ainda terá uma Subestação de Elétrica de 225 KVA, para alimentar todo o sistema, e um prédio administrativo com salas para laboratório de análise, escritório, depósito e banheiros.
A militar Leila Gomes, de 39 anos, aguarda ansiosa pela ligação em sua residência, localizada na Travessa Irmão Canutos. Ela conta que assim que se mudou para o conjunto, há cerca de 10 anos, chegou a carregar, diariamente, baldes de água de um poço aberto até sua casa. Por quatro anos, o esforço físico de Leila foi o principal requisito para que a água chegasse até sua residência, onde mora com dois filhos, a afilhada e sua filha. “Com o tempo começou a dar infiltração e não tínhamos nenhum tipo de tratamento naquela água, então tive que fazer um poço artesiano”, recorda. Com a nova ligação de água, a militar acredita que irá economizar no orçamento. “Apesar das vantagens do poço, acaba pesando na conta de luz”, afirma.
Esgoto - O Sistema de Esgotamento Sanitário, previsto para ser entregue em 2014, conta com uma Estação Elevatória de Esgoto Bruto, com Subestação Elétrica de 75 KVA, e uma Estação de Tratamento, composta por Gradeamento, Desarenação, Elevatória de Chegada de Esgoto, dois Reatores Anaeróbios, Leito de Secagem, Tratamento de Gases, Subestação Elétrica de 112,5 KVA e Emissário. Na Estação haverá ainda laboratório de análise, escritório, depósito, banheiros e prédio para treinamento ambiental e sistema de supervisão e controle.

AVALIAÇÃO

0 Comentários:

Postar um comentário