terça-feira, 7 de maio de 2013

04 de Agosto Marituba volta as urnas!

Em 90 dias Marituba pode voltar as urnas para escolher seu novo prefeito, o TRE-PA na manhã de hoje, 07/05 definiu que as eleições em caráter suplementar de Marituba serão no dia 04 de Agosto

Outro dado importante a ser lembrado, Mario Filho já recorreu ao TSE, em um Embargo de declaração contra a decisão de 4x3 que teve, assim antes do pleito, Mario Filho, se o embargo for provido, poderá assumir como prefeito e as eleições serem suspensas.
Outro dado a acrescentar, tem pré-candidato cometendo crime eleitoral, há filmagens e fotos de pre-candidatos dizendo que já são candidatos, ou mesmo já se intitulado prefeito, o que se configura como crime eleitoral, tendo em vista que Marituba ainda não está em período de campanha, "Olha a campanha antecipada ai que vai deixar muito pré-candidato IMPUGNADO!

AVALIAÇÃO

4 comentários:

  1. PQP, se a Ordem é de 20 a 40 Dias, porque dia 04/08/2013, quase 90 dias, como diz o Ex-jogador NETO, Tá de brincadeira o TRE/PA.

    Imagina então o Caso de São João de Pirabas que o Pilantra do Prefeito, claudio Barroso se reelegeu através de um esquema Criminoso Eleitoral de dentro do Cartório Eleitoral de Primavera, não é Verdade Senhor Juiz Eleitoral, se continuar do jeito que tá, vai ser só em 2014, quem é o Culpado disso, os JUIZES, o TRE, o STE e os Políticos Corruptos que dão as Cartas em todas as Instituições.

    Mais parabenizo as Atitudes do Joaquim Barbosa e de Carmen Lucia.

    ResponderExcluir
  2. pior em agua azul do norte que o prefeito interino tomou conta de tudo e o tse nao julgou nada nos tamos e fud.......

    ResponderExcluir
  3. A única certeza é que estes Juízes tem que rever esta situação deste prazo já que o pleito refere no prazo de 20 a 40 dias estabelecido por Lei vigente em Nosso País. Isso é uma vergonha para uma decisão junto ao TRE-PA. vergonha absoluta ainda mais se o Candidato indeferido Mario Filho consegui seu registro depois de trancos e barrancos já que no primeiro pleito esta sem seu registro de candidatura ou seja impugnado pela justiça ou podemos afirmar que pelo menos isso que deveria ter acontecido! com isso, não deveria nem tem sido computado seus votos já que sem seu deferimento seus votos não são validados outra vergonha para Nosso Estado, isso requer uma interveção do ministério Público Federal já que o TRE-PA não tem pulso suficiente para solucionar casos simples ao nosso ver elucidados. Fatos estes que retratam impunidade para o Município de Marituba, tendo em vista que a sociedade clama por um bem maoir saiba que, uma situação capiciosa como esta diz que estamos além e aquem da Justiça, Clamo com isso o afinco do Preambula Nacional.

    ResponderExcluir
  4. Se estão "chocados" com o CNJ,
    olha essa aí Leitores, com relação ao CNMP:

    Retirado do Blog do Barata.

    "CNMP – Nelson Medrado sob a Lei da Mordaça".

    Quantas Prefeituras não estão nessa mesma Situação e o TCM será que não sabe???.

    Aqui na Prefeitura de São João de Pirabas, tem 8 Advogados, sendo Tres deles prestando Serviços na Cidade de Belém junto aos Órgãos de Fiscalização (TCM, MP/PA).


    Comentário de Lindolfo Mendes:

    Ridículo, enquanto isso em Parauapebas temos um MP que a inércia agrada aos políticos da mais rica cidade do Pará!

    Nelson Medrado é a referência do MPPA que trabalha!
    _________________
    Inércia do Ministério Público na cidade mais rica do Pará é denunciada ao Conselho Nacional
    Em Parauapebas: contratação suspeita de um advogado, sem licitação, por cifras que podem chegar a R$ 160 milhões, não desperta interesse do MP que mantém a investigação nas gavetas



    Jáder Alberto Pazinato foi contratado pelo prefeito DARCI LERMEN nos idos de 2006, às escondidas, nem o Tribunal de Contas dos Municípios do Pará conhecia a contratação, apenas em 2012 é que este Tribunal cadastrou o referido contrato, mas estranhamente, num evidente conluio entre gestor público fiscalizado e órgão fiscalizador, o TCM limitou-se a multar o prefeito Darci, quando deveria ter negado eficácia ao suspeito contrato e acionar o Ministério Público para apurar eventuais irregularidades.

    Como um contrato que envolve o pagamento de R$ 160 milhões não tem qualquer rigor na análise dos seus termos pelo órgão fiscalizador, como um município assume um compromisso de R$ 160 milhões e o TCM é assim, tão negligente?

    Quando a contratação do advogado PAZINATO pelo município de Parauapebas é narrada, por esse Brasil afora, o espanto é geral, perplexidade que aumenta quando acrescenta-se o fato de que o Ministério Público local tem conhecimento e até abriu uma procedimento administrativo, mas nunca, nesses 2 anos, noticiou qualquer medida efetiva para investigar a suspeita pactuação.

    Pois bem, agora a inércia ministerial foi denunciada no Conselho Nacional do Ministério Público, onde os cidadãos parauapebenses esperam ansiosamente que a situação tenha um solução definitiva e legal, com a devida responsabilização de todos os envolvidos.

    Foi requerido ao Conselho Nacional do Ministério Público os nomes do promotores que passaram em Parauapebas e que deveriam ter atuado no caso, requereu-se ainda que seja relatados os atos que cada promotor efetuou no procedimento investigatório que foi aberto em agosto de 2011.

    Mas não é apenas essa investigação que dormita nas gavetas do MPPA envolvendo políticos da cidade mais rica do Pará, tem mais, noutras sequer o MPPA se dignou a instaurar qualquer procedimento.
    _________________________

    http://soldocarajas.blogspot.com.br/2013/05/inercia-do-ministerio-publico-na-cidade.html

    ResponderExcluir